TRADICIONALIS

Este Blog pretende ser um espaço onde se trocam impressões e ideias sobre o património cultural português e qual a melhor forma de o preservar. A música e os instrumentos musicais, em especial os cordofones, terão aqui um espaço privilegiado.

06 setembro 2005

O BARBEIRO DE PAIO PIRES

Em Novembro de 2004, sabendo que me encontrava a realizar um trabalho de pesquisa a propósito dos construtores de instrumentos populares portugueses, o meu amigo Francisco deu-me a notícia “O barbeiro de Paio Pires constrói instrumentos!”.
Dias depois, após combinar o encontro, lá fui a Paio Pires ter com o meu amigo e conhecer o Mestre Banza.




Barbeiro de profissão e músico nas horas vagas, a sua paixão é mesmo a construção de cordofones. Os seus olhos brilhavam enquanto nos explicava quando e como construía. O mais engraçado é o facto de nos ter dito que só constrói instrumentos para ‘ consumo próprio ’ e para oferecer aos amigos.
Quando sete meses depois, em Junho de 2005 por altura do meu aniversário, me telefonou a dizer que tinha um instrumento para mim, fiquei sensibilizado pelo gesto e orgulhoso por ter entrado para o ‘lote’ de amigos do Mestre Banza.

Com uma construção e acabamento de alta qualidade o mestre Banza é um daqueles ‘carolas’ que mantém a chama viva do amor aos instrumentos. Bem haja e Obrigado.

1 Comments:

At 07 setembro, 2005 11:55, Anonymous Zé Paulo said...

É, estes pequenos gestos podem mesmo compensar o esforço e o suor do intenso labor etnográfico (entre livros e viagens e o mais que seja...). Tenham o significado que tiverem, apontam pelo menos alguma autenticidade aos tradicionais encómios e agradecimentos que o antropólogo sempre faz aos seus "nativos", na abertura do seu trabalho.

 

Enviar um comentário

<< Home