TRADICIONALIS

Este Blog pretende ser um espaço onde se trocam impressões e ideias sobre o património cultural português e qual a melhor forma de o preservar. A música e os instrumentos musicais, em especial os cordofones, terão aqui um espaço privilegiado.

23 outubro 2007

RAFAEL JOSÉ DE MENESES BASTOS NO ISCTE

Amanhã, dia 24 de Outubro,o Professor Rafael José de Menezes Bastos da Universidade Federal de Santa Catarina - Brasil, vai realizar uma Conferência que terá por tema “Oropa, França e Bahia” - As Contribuições da Música Popular Brasileira às Músicas Populares do Mundo: Diálogos Transatlânticos Brasil/Europa/África. O evento realiza-se às 18h30 no Auditório Afonso Barros no ISCTE em Lisboa. A entrada é livre.

11 outubro 2007

ESEM - LISBON 2007

XXIII CONFERENCE EUROPEAN SEMINAR IN ETHNOMUSICOLOGY

De 11 a 13 de Outubro de 2007 na Universidade Nova de Lisboa - Reitoria - Campus de Campolide em Lisboa. Uma organização do Instituto de Etnomusicologia - Centro de Estudos de Música e Dança



Temas da Conferência

Música e Dança em Comunidades Diaspóricas na Europa
A Europa abriga toda uma miríade de comunidades em diáspora, tanto no âmbito das diásporas históricas como das que são resultantes de processos migratórios mais actuais. Desde a segunda metade do século XX, a dissolução da hegemonia imperial europeia, o desmembrar da União Soviética, e o estabelecimento da Comunidade Europeia, estimularam o movimento transnacional de capital, trabalho e cultura. Da África, da Ásia, das Américas, ou de países europeus, migrantes têm formado comunidades diásporicas que contribuem para a reconfiguração de sons e de espaços urbanos. A compreensão desta nova realidade europeia coloca um desafio à praxis da Etnomusicologia. De que modo é que a música, a dança e o ritual contribuem para a formação de comunidades em diáspora; para a interacção entre elas; para a sua integração nas sociedades de acolhimento; e para a manutenção de laços com as comunidades de origem? De que modo é que as performações de música e de dança denotam, negoceiam ou contestam identidades no âmbito destas questões de base? Qual é o papel das indústrias culturais globais na produção e disseminação de música nas e das comunidades em diáspora.

Arquivos audiovisuais no século XXI
Os arquivos de som desempenharam um papel fundamental no estabelecimento da Etnomusicologia como uma disciplina académica. Desde a fundação dos primeiros arquivos de som em Viena e em Berlim há mais de 100 anos, vários arquivos têm sido formados em diversas zonas do mundo. Porém, muito falta ainda fazer para salvaguardar a herança audiovisual do planeta e para colocar os conteúdos dos arquivos à disposição dos interessados um pouco por todo o mundo. O arquivo audiovisual no século XXI enfrenta vários desafios. É necessária a contribuição de discussões construtivas que incidam em soluções potenciais e estratégias a desenvolver nesta área. Será ainda necessário ponderar tanto nos aspectos positivos como negativos do impacte que as novas tecnologias possam ter em domínios como a preservação, a disseminação, a estrutura organizacional, sustentabilidade, questões éticas, o copyright e o desenvolvimentos de redes.

Música e Dança em Portugal e Espanha no período pós-colonial
Portugal e Espanha inauguraram o movimento de globalização dos séculos XV e XVI através do comércio marítimo e da expansão territorial. O impacte do legado colonial dos países ibéricos tem sido ignorado nas teorias pós-coloniais baseadas no modelo britânico. A aplicação de perspectivas teóricas pós-coloniais nas pesquisas etnomusicológicas em Portugal e em Espanha (tanto enquanto ex-nações imperialistas como enquanto destinos de acolhimento de comunidades em diáspora) poderá contribuir para o desenvolvimento de novas perspectivas sobre práticas musicais e coreográficas nestes territórios e aprofundar a análise de assuntos chave como as políticas da identidade, hibridismo e mimetismo.

09 outubro 2007

URSULA HEMETEK NA FCSH-UNL

Hoje na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa vai estar Úrsula Hemetek da University for Music and Performing Arts de Viena. Podemos assistir no Auditório 2 entre as 15h00 e as 17h00 a uma Conferência cujo tema será: Music of Minorities in Áustria. A National Heritage?
No mesmo auditório entre as 18h00 e as 20h00 realizar-se-á uma Aula Aberta sobre The History of Ethnomusicology in Áustria.

07 outubro 2007

LAOUTO

video



O cordofone mais utilizado no Chipre é o Laouto. Este instrumento, também utilizado noutros países da Ásia Menor, tem a sua origem no Oud àrabe e no Saz turco. É um alaúde de braço longo, possui 8 cordas (4 cordas duplas), a afinação é (da mais grave para a mais aguda) DÓ dó - SOL sol - RÉ ré - lá lá e é tradicionalmente tocado com uma pena de abutre que tem vindo a ser substituído por um plectrum longo de plástico. Este instrumento pode ser adquirido no Chipre a partir de 500 euros.

No passado dia 5 de Outubro, após o concerto do grupo No Man's Land no Museu da Música, pedi a Niki, um dos elementos do grupo, que fizesse uma pequena demonstração da sonoridade do instrumento. Obrigado Niki.

Etiquetas:

06 outubro 2007

FESTIVAL SONS DO MUNDO EM PORTALEGRE

As sonoridades dos blues vão invadir o concelho de Portalegre de 11 a 13 de Outubro através do Festival Sons do Mundo – Blues. Os espectaculos serão realizados entre as 21h30 e as 00h00 na Quina das Beatas e no Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre. Estão confirmadas as presenças de Little Freddie King, Petit Vodo, David Honeyboy Edwards e Reverendo Vince Anderson.
Mais informações em www.cm-portalegre.pt.

05 outubro 2007

ORGÃO DE RUA


Amanhã, 6 de Outubro, no Museu da Música pelas 16 horas podemos assistir a uma demonstração das potencialidades do órgão de rua Gavioli de 1860. Este instrumento, da colecção particular de Luís Cangueiro, é o representante dos Países Baixos na exposição CULTURAS MUSICAIS DA UNIÃO EUROPEIA: UMA VIAGEM INSTRUMENTAL

04 outubro 2007

FESTIVAL ISLÂMICO EM MARVÃO


De 5 a 7 de Outubro o Islão invade Marvão, com o Festival “Al Mossassa Batalyaws – Marwan”. Regressa assim um evento que procura celebrar a herança da cultura árabe na região. Várias são as atracções do certame: “Mercado das 3 Culturas” que reconstitui a ambiência das vendas dessa época; Malabaristas e pedintes; vendilhões e bailarinas; encantadores de serpentes; músicos e falcoeiros. No “Mercado das 3 Culturas” é possível encontrar mais de 60 pontos de venda do melhor artesanato de cariz islâmico, diversos pontos de alimentação, exposição permanente de aves, passeios de burro e quinta com animais exóticos e do campo. No segundo dia do festival islâmico, tem lugar a conferência “Dança Oriental vs Dança do Ventre – Origens, mitos e tabus”, pela Prof.ª Denise de Carvalho, seguida de um Workshop gratuito de Dança Oriental. Haverá também uma exposição de falcoaria, gastronomia tipicamente árabe e espectáculo de serpentes. À noite, o projecto “Mirsalah” irá expor o fascínio das mil e uma noites. (fonte: Fundação Alentejo Terra Mãe )
Mais informações.

03 outubro 2007

NO MAN’S LAND no MUSEU DA MÚSICA

Inseridos na exposição Culturas Musicais da União Europeia: Uma Viagem Instrumental, estão previstos uma série de concertos no Museu da Música de grupos e músicos provenientes dos 27 países presentes na exposição.
No próximo dia 5 de Outubro, sexta-feira, às 18h00 podemos ver o grupo No Man’s Land que irá interpretar a Música Tradicional Cipriota. A entrada é livre para este concerto que tem o apoio da Embaixada do Chipre.

“Criado em 2005, No Man’s Land é o primeiro grupo constituído por mulheres a interpretar músicas tradicionais da Ilha de Chipre. O nome do grupo evoca o território controlado pelas Nações Unidas, designado por “terra de ninguém”, que separa os dois lados em oposição na Ilha dividida desde 1974. Ao mesmo tempo constitui uma pequena provocação ao universo da música tradicional cipriota, reservado exclusivamente aos homens.
Através das vozes de Anna, Niki e Angelina e dos sons do Vkiolin (violino), do Laouto (tipo de alaúde tocado na Grécia continental e nas Ilhas), do Tamboutsia (tamborete) e da Pidkiavlin (flauta de cana), seremos transportados numa viagem por Chipre, Grécia e Ásia Menor.
O repertório alternará músicas e danças muito conhecidas, com outras que se popularizaram através do trabalho de recolha e das interpretações de nomes como o de Michalis Terlikkas ou Evagoras Karagiorgis” (in museudamusica.blogspot.com )

02 outubro 2007

THEREMIN


Um dos instrumentos que estiveram na Musicália foi o Theremin. Foi no stand da MAS Acoustics & Co, a representante Ibérica da Moog Music que tivemos a oportunidade de observar Pamelia Kurstin a demonstrar as potencialidades do seu Moog Theremin Etherwave. Este instrumento embora faça as delícias de quem o experimenta pela sua especificidade é, na realidade, um dos pioneiros da música electrónica. Inventado em 1917 pelo russo Léon Theremin, o seu funcionamento é baseado em duas antenas pelas quais, através da aproximação, se fazem accionar osciladores de frequência que vão variar a amplitude e a frequência do som. É, de facto, um instrumento que se toca sem se tocar nele.
video

Etiquetas:

01 outubro 2007

MUSICÁLIA - RESCALDO

O espaço era muito e o barulho também. Os expositores poucos e o número de visitantes também deixou a desejar. Música havia pouca o que havia era barulho com toda a gente a querer demonstrar tudo ao mesmo tempo numa prova, por parte de alguns expositores, de falta de civismo. Ao que parece a FIL cada vez pede mais pelo espaço e o negócio vai mal. Só a titulo de exemplo o preço para um espaço de 50 m2 era de 3200 euros. Ora quantas guitarrinhas é que um expositor tinha que vender para fazer 3200 euros de lucro ?? O preço dos bilhetes era 4 euros, oitocentos escudos (foi o que me custou a minha primeira guitarra em 1973). A música continua, ao que parece, a ser um luxo. Já agora aproveito para agradecer à Musifex os convites que teve a amabilidade de me enviar.
Ah! é verdade, de instrumentos tradicionais portugueses nem cheiro....